“APRENDENDO A MATEMATICA A PARTIR DE JOGOS”
17 de Dezembro de 2018 - Fonte:ROSEMERI DOS SANTOS AUGUSTO, MARCIO MAURICIO PICOLI, ROSEANI DO CARMO WERNER, ROSANGELA LOPES VIEIRA BORTOLON
Compartilhar
  • ROSÂNGELA LOPES VIEIRA BORTOLON

    MARCIO MAURICIO PICOLI
    ROSEMERI DOS SANTOS AUGUSTO

    ROSEANI DO CARMO WERNER

     

    O ensino da Matemática na Educação é de suma importância para as crianças, pois os conceitos que serão construídos nessa fase de escolarização do educando servirão como base para construção de outros mais complexos nas séries seguintes.

     

    Ensinar matemática é desenvolver o raciocínio lógico, estimular o pensamento independente, a criatividade e a capacidade de resolver problemas. Nós como educadores, devemos procurar alternativas para aumentar a motivação para a aprendizagem, desenvolver a autoconfiança, a organização, concentração, atenção, raciocínio lógico-dedutivo e o senso cooperativo, estimulando a socialização e aumentando as interações do indivíduo com outras pessoas, trago assim esse tema de forma lúdica com jogos, dinâmicas, brincadeiras, músicas, histórias, que foram planejados como ferramentas pedagógicas para a construção do conhecimento lógico matemático.

     

    Assim, o ensino de matemática deve despertar de forma lúdica o interesse pelas noções básicas de matemática e assim reconhecer a importância da mesma no seu dia a dia.

     

    Cabe aos educando desenvolver situações que levem as crianças a pensar para descobrir soluções.

     

    No ensino de matemática em sala de aula, o educador deve Desenvolver a atenção e o raciocínio dos educandos, além de transmitir um ensino de qualidade, o mesmo deve procurar sempre estimular o raciocínio lógico, estabelecendo relações entre os conceitos: todo, parte, igual, diferente, tamanho, cor, forma;

     

     Levar em consideração atividades em que despertem o interesse dos mesmos, sempre estimulando  o raciocínio lógico através de atividades práticas e mentais de conservação do número;

     

    O jogo consegue manter relações profundas de amizade entre as crianças fazendo com que aprendam a viver e a crescer conjuntamente nas relações sociais.

     

    O jogo é portanto, sob as suas duas formas essenciais de exercício sensório-motor e de simbolismo, uma assimilação da real à atividade própria, fornecendo a esta seu alimento necessário e transformando o real em função das necessidades múltiplas do eu. Por isso, os métodos ativos de educação das crianças exigem todos que se forneça às crianças um material conveniente, a fim de que, jogando, elas cheguem a assimilar as realidades intelectuais que, sem isso, permanecem exteriores à inteligência infantil. (PIAGET,1976,p. 160).

     

    Concluímos assim,  que o jogo no contexto escolar é que na escola, diferentemente da vida social, o jogo não se encerra em si mesmo, não se justifica apenas pelo seu aspecto lúdico e, sim, é parte de uma sequência intencional de ensino, que contextualiza a resolução de problemas e o desenvolvimento de estratégias que se relacionam com o desenvolvimento de aprendizagens importantes de uma determinada etapa na vida do educando; que respeita os diferentes ritmos de aprendizagem das crianças, mas se compromete com o avanço de todos e a conquista de um conjunto compartilhado de saberes. E isso só é possível com a intervenção atenta e de forma qualificativa  e cuidadosa de um professor que sabe quais objetivos deseja alcançar.

     

    REFERÊNCIAS:

     

    PIAGET, Jean. Psicologia e Pedagogia. Trad. Por Dirceu Accioly Lindoso e Rosa Maria Ribeiro da Silva. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1976.

     

    Graduada no Curso de Licenciatura de Pedagogia pela Unemat Sinop-Mt. Pós Graduada em Psicopedagogia pela faculdade Fasip, Sinop _MT.

     

    Graduado no curso de Licenciatura em Matemática pela Unemat SINOP-MT. Pós Graduado em Especialização em Metodologia do Ensino de Matemática pela faculdade Alternativo Instituto de Educação “Bom Jesus” de Cuiabá – MT.

     

    Graduada no Curso de Licenciatura em Pedagogia por meio do Centro Universitário Cesumar – UNICESUMAR. Pós-graduada em Psicopedagogia Institucional no Cesumar _ UNICESUMAR de Maringá, polo de Sinop – Mato Grosso.

     

    Graduada no Curso de Licenciatura em Pedagogia por meio da instituição Unijui _ Rio Grande do Sul. Pós- graduada em Educação Especial no Instituto Pan-americano de Educação Assessoria E Consultoria limitada, polo de Cuiabá- Mt.