Adenilson protocola projeto que revoga a taxa do lixo
11 de Abril de 2018 - Fonte:Assessoria Foto: Marcos Silva
Compartilhar
  • O documento foi protocolado extrapauta na tarde desta terça-feira (10) pede a revogação da Lei Complementar nº 78/2012, de 21 de dezembro de 2012, que trata da Taxa de Coleta de Resíduos Sólidos Domiciliares na cidade de Sinop. O projeto de autoria do Vereador Adenilson Rocha (PSDB) segue para as comissões competentes.

     

    O autor do projeto cita que a lei da coleta de lixo precisa ser amplamente discutida entre sociedade e entidades de classe. “Não me pronunciei anteriormente sobre a taxa de lixo porque juntamente com minha equipe, estava analisando uma forma de resolver o empasse. Primeiramente precisamos revogar a taxa de lixo, assim vamos conversar com entidades e população através de reuniões e audiências públicas e assim chegar a valores compatíveis com a realidade de cada morador”, disse Adenilson.

     

    Outro ponto levantado pelo parlamentar é a coleta seletiva de lixo. “Precisamos primeiro ter uma coleta seletiva, reduzindo a quantidade de material enviado ao aterro, além do mais, isso está na Política Nacional de Resíduos Sólidos. Encaminhei um projeto para as comissões que revoga, ou seja, cancela a taxa de lixo, após isso vamos discutir a melhor e mais correta forma de implantar a taxa em nossa cidade”, pontua o vereador.

     

    Sobre as questões econômicas, a prefeitura informou que no caixa do município havia mais de R$ 41 milhões no início de 2017, no final do ano o valor era maior que R$ 43 milhões, mesmo arcando com as despesas do lixo. “A revogação da taxa, não trará maiores prejuízos ao município, pois foi amplamente anunciado que a administração pretende chegar ao valor de R$ 67 milhões com a arrecadação somente do IPTU, isso é R$ 14 milhões a mais que no ano passado. Os valores cobrem as despesas com a destinação do lixo da cidade”, finaliza Adenilson.

     

    O projeto de lei foi apresentado extrapauta, seguiu para as comissões e deve ser votado na próxima sessão da Câmara de Vereadores. Caso os vereadores aprovem e a prefeita sancione, a taxa será revogada.