Candidato ao Senado é acusado de danos de R$ 1,7 mi em construção de escola em MT
26 de Setembro de 2018 - Fonte:TARLEY CARVALHO folhamx
Compartilhar
  • A juíza Célia Regina Vidotti, da Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular de Cuiabá, agendou para o dia 5 de dezembro, às 15h30, a audiência em que ouvirá uma testemunha da Construtora Triunfo, que responde em Rondonópolis (217,3 km de Cuiabá) por danos de R$ 2,4milhões aos cofres do município. A determinação é da última quinta-feira (20).

     

    A decisão atende ao pedido enviado por Carta Precatória da 1ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Rondonópolis, o que indica que a testemunha reside em Cuiabá. Em sua decisão, Vidotti determinou que a defesa da Construtora intime a testemunha, sem especificar seu nome.

     

    De acordo com os autos, a Construtora Triunfo, a Engefoto Engenharia e Aerolevantamentos S/A e o deputado federal e candidato a senador Adilton Sachetti (PRB) respondem juntos à ação. Quando prefeito, Sachetti teria celebrado convênio com o Fundo Estadual de Educação para a construção de um complexo estudantil com 24 salas de aula e uma quadra poliesportiva.

     

    O Fundo arcaria com o valor de R$ 1.753.766,43 milhões e o município com R$ 677.348,22 mil, totalizando R$ 2.431.114,65 milhões. Em sua defesa, a Construtora Triunfo alegou que o município não cumpriu com sua parte no pagamento do convênio, valor de R$ 677.348,22 mil.

     

    Este montante seria o equivalente à construção da quadra poliesportiva, única parte do contrato não cumprida. Já o município de Rondonópolis apresentou provas de que o pagamento foi feito.

     

    Devido a prorrogações, as obras passaram a custar o montante de R$ 3,223.012,42 milhões, quase R$ 1 milhão a mais do previsto. Em 2013, quando a Justiça determinou o bloqueio dos bens, o valor do prejuízo foi atualizado, somando o montante de R$ 1.714.345,54.