Família fará vigília na Upa pedindo Atendimento Humanizado em Sinop
13 de Março de 2018 - Fonte:Redação / Marcos Silva
Compartilhar
  • O manifesto que será realizado nesta quarta-feira (14) às 18 horas, tem como objetivo pedir atendimento mais humanizado por parte dos médicos da rede pública, em especial os médicos da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Sinop.  

     

    “Sua família também foi vítima de descaso médico? Vamos unir forças, para que outras famílias não venham chorar a dor da perca. Na quarta-feira 14/03 às 18h será realizada uma vigília em frente da UPA para sensibilizar os médicos que possam tratar as pessoas com mais humildade. Junte-se a nós por um atendimento mais humanizado. Leve sua vela para acendermos em homenagem aqueles que foram pelo mesmo motivo”, diz a mensagem compartilhada em redes sociais.

     

    O manifesto pacífico foi idealizado por amigos e parentes de Ivonete Firmino da Rocha, que faleceu no último dia 02 de março na Upa. O problema apresentado pela família não está na gerência, na recepção superlotada, mas no atendimento médicos que não tem preparo para atender os pacientes com humanidade. “Faltam profissionais qualificados em atender seres humanos. Precisam ter a sensibilidade que o paciente tem família, tem filhos que estão esperando uma resposta sobre o quadro de saúde. Talvez aprendem na universidade como tratar as pessoas,  mas que não colocam em prática e isso tem custado muitas vidas, infelizmente custou a vida da minha mãe”, disse Thiago Silva, filho de Ivonete.

     

    “Os médicos da Upa tiraram covardemente a oportunidade de nossa família salvar nossa irmã. Um médico falou o que ela tinha, mandou para o Raio-X, o técnico viu uma mancha e outro médico liberou ela pra ir para casa. Não tiveram a decência de falar pra família tirar ela de lá porque ia morrer. Não adianta falar que não tem estrutura se eles (médicos) não tratarem as pessoas como seres humanos. Muitas pessoas falaram que aconteceram a mesma coisa, ou seja, não deram chance para salvar a vida das pessoas”, desabafa Adenilson Rocha, irmão de Ivonete.