O caminhoneiro sinopense mais famoso do Brasil passa de 1m de inscritos
17 de Dezembro de 2020 - Fonte:Assessoria
Compartilhar
  • O caminhoneiro de Sinop MT, oferece conteúdos que mostram a rotina de quem é apaixonado pelo mundo do transporte rodoviário.
    “Meu público é o caminhoneiro raiz, aquele que trabalha duro, sofre com estradas ruins, fretes que nem sempre são bons e caminhões que precisam de manutenção toda a hora. As famílias desse pessoal também acabam vindo para o canal, pela curiosidade,”  detalha Gigliotti.
     

    Além de faturar como transportador e com o canal, ele tem contratos de publicidade.
     

    “Eu já gravei para montadoras de caminhões, redes de postos de combustíveis, bancos e outros segmentos que tem relação direta com os caminhoneiros. Não gravo para vender produtos e serviços que não sejam para quem é da rodagem e não faço testes de coisas milagrosas, sem comprovação de resultados,” conta.
     

    Atualmente Claudemir Gigliotti tem o próprio caminhão e  se ocupa com a gestão de uma transportadora.  Mesmo melhorando de condição, não para de trabalhar.
     

    “Primeiro tem o Neni caminhoneiro e depois o cara do You Tube, então essa é a ordem. Amo o que faço, minha vida é na estrada. Gravo meus vídeos onde quero e os vídeos comerciais são gravados onde minha produtora vai e me encontra em qualquer lugar do país. Isso é combinado, agendado uma vez por mês. Não quero deixar a rodagem, nunca,” define o caminhoneiro.
     

    Responsabilidade Social
     

    Mesmo antes da fama, já ajudava pessoas. Ele criou o boné do Neni. Com a venda do produto, contribui com pessoas necessitadas e instituições públicas. “Tem gente em tratamento contra o câncer, acidentados que precisam de cadeira de rodas e várias outras situações que eu e as lojas autorizadas destinamos o lucro da venda dos bonés. Infelizmente não dá pra atender a todos os pedidos, mas procuro fazer o bem sem saber a quem e isso me deixa feliz,” comenta o Neni, orgulhoso.
     

    Novos desafios
     

    O Neni pretende seguir com as atividades de motorista, frotista e youtuber e pensa também em novas parcerias que possam contribuir com o transporte rodoviário.
     

    “Tem coisas que os políticos e os donos de empresas precisam compreender para melhorar o nosso segmento, o dos caminhoneiros. As estradas nem sempre contemplam as nossas necessidades, os caminhões são feitos por engenheiros e não tem a nossa participação e existem outras decisões sobre trânsito e segurança que eu ainda quero levantar e provocar a turma porque eu vivo no trecho e posso contribuir,” prevê o Neni.
     

    Claudemir Gigliotti é evangélico. Desde 2010 se dedica cada vez mais à Deus.  Uma tarefa longa  e interminável, uma frente que ele carrega todos os dias no coração sem cobrar nada e tem como lucro a paz de espírito que norteia sua vida a cada quilômetro rodado.