Ortopedista especialista em coluna reforça orientações sobre prevenção ao contágio pelo Coronavírus
25 de Maio de 2020 - Fonte:Assessoria
Compartilhar
  • Como o espectro clínico acerca da infecção humana pelo novo coronavírus (2019-nCoV) ainda não está descrito completamente, bem como não se sabe o padrão de letalidade, mortalidade, infectividade e transmissibilidade, e, atualmente, o tratamento é de suporte e inespecífico, já que ainda não há vacina ou medicamentos específicos disponíveis, o médico ortopedista Rubens Aratani, membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, regional Mato Grosso (SBOT-MT) sente a necessidade de reforçar as orientações sobre a prevenção da doença.

    Seguindo as orientações do Ministério da Saúde sobre a prevenção do contágio pelo vírus, o médico apresenta informações pertinentes do Protocolo de Manejo Clínico para o Novo Coronavírus, que são relevantes e fundamentais para a ortopedia.

    Para o médico ortopedista Dr. Rubens Aratani, a prevenção é a melhor forma de combate. "Como prevenção, os equipamentos de proteção individual são o escudo na luta contra o vírus, assim como as máscaras cirúrgicas e de proteção respiratória. No caso dos profissionais é importante o uso de luvas, protetor ocular ou de face e avental. Todos estes EPI's são fundamentais para manter a segurança na atuação", destaca.

    São consideradas  medidas de prevenção e controle: a higiene frequente das mãos com água e sabão ou preparação alcoólica, evitar tocar olhos, nariz e boca sem higienização adequada das mãos, evitar contato próximo com pessoas doentes, cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar, com cotovelo flexionado ou utilizando-se de um lenço descartável, ficar em casa e evitar contato com pessoas quando estiver doente, limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

    "O espectro clínico da infecção por coronavírus é muito amplo, podendo variar de um simples resfriado até uma pneumonia severa. Já alguns casos são praticamente assintomáticos. No entanto, neste novo coronavírus, o espectro não está estabelecido completamente, necessitando de mais investigações e tempo para caracterização da doença", finaliza o médico.