População comparece à Audiência Pública sobre implantação da Escola Cívico-Militar
30 de Novembro de 2019 - Fonte:Assessoria
Compartilhar
  • Na noite da última quinta-feira (28), às 19 horas, foi realizada a Audiência Pública que debateu com a sociedade, entidades representativas e alunos, a viabilidade de implantação da Escola Cívico-Militar no município de Sinop. A cidade fica localizada à 505 Km de Cuiabá e é considerada a Capitão do Nortão.

     

    O evento solicitado pelo vereador Profº Hedvaldo Costa (PL) foi realizado no Plenário Deputado Jorge Abreu, da Câmara Municipal de Vereadores de Sinop e contou com a presença do deputado estadual Silvio Fávero (PSL), do município de Lucas do Rio Verde.

     

    Fávero é autor da Lei 10.922 de 12 de julho de 2019, que implantou no Estado de Mato Grosso o Programa de Gestão Compartilhada Cívico-Militar. De acordo com a legislação, o estado tem poder para criar ou transformar unidades escolares do Ensino Fundamental ou Médio, em Escolas Cívico-Militares.

     

    Participaram do evento, algumas entidades, políticos municipais, como os vereadores Luciano Chitolina (PSDB), Ícaro Severo (PSDB) e Profº Hedvaldo Costa (PL), a Secretária Municipal de Educação, Esporte e Cultura, Veridiana Pagnotti, policiais militares, bombeiros militares, alunos do Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) Benedito Santana da Silva Freire, Secretaria de Estado de Educação (Seduc), além de educadores e direção da Colégio Estadual da Polícia Militar Tiradentes de Sorriso, somando cerca de 200 pessoas.

     

    Escola Cívico-Militar

     

    A Escola Cívico-Militar, ao contrário da Escola Militar, é administrada pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) em parceria com a Polícia Militar (PM) e Corpo de Bombeiros Militares (CBM). O objetivo é transmitir educação baseada nos valores cívicos, patrióticos, éticos e morais.

     

    Através da utilização de instrumentos educacionais busca-se incentivar o civismo, o respeito às leis, aos direitos e deveres do cidadão e os ideais da família, além de diminuir a evasão escolar, baixo desempenho acadêmico e também baixar os índices de violência e criminalidade no ambiente escolar. 

     

    Dentre as atividades a serem desempenhadas está a execução do Hino Nacional, uso do uniforme próprio, palestras, ações culturais e musicais.

     

    A lei vigente em MT determina que as vagas dessas unidades serão disputadas mediante processo seletivo anual. Do total das vagas serão resguardadas 20% para dependentes legais de militares e 5% para pessoas com deficiência (PcD), as demais serão preenchidas com alunos civis.

     

    A audiência foi presidida pelo deputado federal Silvio Fávero (PSL).