Secretaria de Saúde desenvolve campanha de combate à hanseníase
12 de Janeiro de 2021 - Fonte:Assessoria
Compartilhar
  • A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Centro de Referência em Tuberculose e Hanseníase de Sinop, lançou esta semana a Campanha Janeiro Roxo. A data alusiva tem como objetivo o diagnóstico e tratamento dos pacientes com hanseníase.

     

    Os pacientes de qualquer idade que apresentarem os sintomas da doença, deverão buscar pelo atendimento nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) que disporão de profissionais para encaminhar os procedimentos necessários.

     

    “As equipes estão preparadas para realizar o acolhimento, orientação em sala de espera, retirar as dúvidas dessa população. Mas pedimos, também, que nos casos de sinais e sintomas a população possa procurar essa unidade de saúde para passar por uma avaliação de um profissional e, havendo suspeita, fechamento de diagnóstico ou referenciamento”, informou o enfermeiro e coordenador do centro, Márcio Henrique de Souza.

     

    A hanseníase é uma doença infecciosa causada pela Mycobacterium Leprae e atinge a pele e nervos. Os principais sintomas são perda de força motora em um ou mais membros, manchas esbranquiçadas ou avermelhadas na pele, geralmente com alteração de sensibilidade, dor nos nervos e queda de pelos, dos cílios, sobrancelhas e nos locais das manchas.

     

    A doença tem cura, o tratamento é gratuito e disponibilizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) na rede municipal.

     

    Estatística

     

    Dados levantados pelo centro de referência mostram uma discrepância quando comparados os aos anos de 2018 e 2019. Nesse período (2018 / 2019) há um registro de 766 e 698 casos, respectivamente, enquanto que em 2020 registrou-se, apenas 198 casos confirmados.

     

    Márcio lembra que a queda não representa, necessariamente, a redução no número de infectados, mas uma influência da pandemia do Coronavírus.

     

    “É importante lembrar que a doença existe e está em circulação no município. Nós [Sinop] somos um município superendêmico, mas acredito que em decorrência da pandemia da Covid-19, a população deixou de procurar atendimento. Mas precisamos que a população não deixe de procurar a unidade de saúde, uma vez que o diagnóstico e tratamento precoce são fundamentais para cura”.